Bolsonaro recua e diz que reajuste a policiais em 2022 está suspenso.

140

Sob pressão de funcionários públicos insatisfeitos, o presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quarta-feira (19) que o aumento de salário prometido às polícias federais em 2022 está suspenso. Ele acrescentou que os demais servidores, atualmente com os salários congelados, podem ser contemplados com um reajuste no Orçamento de 2023.

“Há uma grita de maneira geral, porque a intenção geral foi essa, sim, reservar um reajuste para os policiais federais, os policiais rodoviários federais e o Depen, o Departamento Penitenciário, mas isso aí está suspenso. Estamos aguardando o desenlace das ações”, disse o presidente em entrevista à rádio Jovem Pan.

No Orçamento para 2022, aprovado no fim do ano passado pelo Congresso Nacional, foi incluída uma reserva de R$ 2 bilhões para o reajuste dos servidores. A verba não é exclusiva de nenhuma categoria, mas Bolsonaro sempre deixou claro que ela seria destinada às polícias federais.

A promessa acabou levando a uma série de protestos de outras categorias de servidores por correção de seus salários. Centenas de servidores de carreira deixaram cargos de confiança e entidades que representam as categorias organizam atos por todo o Brasil. Há ainda uma possibilidade de greve geral.

O presidente tem até a sexta-feira (20) para sancionar o Orçamento aprovado pelo Congresso, podendo ou não vetar trechos.

“A gente pode fazer justiça com três categorias; não vai fazer justiça com as demais, sei disso. Mas fica aquela velha pergunta a todos: vamos salvar três categorias ou vai todo mundo sofrer no corrente ano?”, acrescentou Bolsonaro na entrevista.

“O que eu não quero é que a gente passe por cometer injustiça perante o servidor público. Reconhecemos o trabalho do servidor, reconhecemos a defasagem (…). Reconheço o trabalho dos servidores, que eles merecem um reajuste. Não tenho folga no Orçamento para o corrente ano [2022]. Conversei com o pessoal sobre o Orçamento do ano que vem [2023], sei que é bastante longe, mas, por ocasião da feitura do mesmo, obviamente que os servidores serão contemplados com o reajuste merecido.”

O Orçamento anual deve sempre ser apresentado pelo presidente e a equipe econômica até agosto do ano anterior, para que seja então debatido no Congresso, onde ainda pode sofrer alterações.

JORNAL O TEMPO