Minas registra queda nos índices de criminalidade.

144

Presente no evento, o governador Romeu Zema (Novo), destacou a queda nos índices e defendeu a adesão ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) para ampliar os investimentos na segurança pública.

“Para avançarmos mais, dependemos da aprovação do Plano de Recuperação Econômica. Através dele nós vamos ter condição de fazermos recomposição salarial, fazermos mais concursos e passar a ter uma previsibilidade financeira. Nosso futuro, o futuro do estado e o da segurança pública depende da aprovação dessa medida importantíssima. Não podemos ter em cima das nossas cabeças liminares que podem cair a qualquer momento”, disse Zema.

A proposta repactua o pagamento de dívidas de Minas Gerais com a União mediante uma série de restrições com gastos públicos. A proposta precisa ser autorizada pela Assembleia Legislativa e enfrenta resistência de deputados e servidores.

Dados

Entre os crimes que apresentam redução em Minas Gerais, o destaque foi o número relativo a roubos, que caíram 27% em relação a 2020 – o número total de crimes não foi apresentado.

O secretário Rogério Greco, chefe da pasta de Justiça e Segurança Pública, comemorou a queda dos crimes do chamado “novo cangaço”, de ataque a caixas eletrônicos, e destacou a ação integrada das Polícias Militar, Federal e Rodoviária Federal, que resultou na morte de 26 suspeitos que planejavam um ataque organizado a instituições bancárias em Varginha, no Sul de Minas Gerais.

“Em 2016 nós tivemos em Minas 252 crimes desse tipo e nesse ano foram para 5, incluindo essa ação que foi um sucesso absoluto em Varginha”, disse Greco.

Apesar da apuração a cerca da letalidade da polícia – a operação não deixou nenhum suspeito sobrevivente -, Greco clássicos o ato como ‘sensacional’: “conseguiram evitar uma tragédia naquela cidade.”

Após a apresentação, o governador participou de outra cerimônia para entrega de 333 veículos para as forças de segurança do Estado. O investimento é R$ 30 milhões fruto, principalmente a de emendas parlamentares.

JORNAL O TEMPO