O ministro impôs condução coercitiva para 03 genereais do Governo Bolsonaro

519

O decano do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Celso de Mello, autorizou na tarde desta terça-feira (5) o pedido da Procuradoria Geral da República para que sejam ouvidos os ministros Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Braga Netto (Casa Civil) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional). Além deles, serão ouvidos a deputada Carla Zabelli (PSL) e os delegados Alexandre Ramagem e Marcelo Valeixo.

A autorização ocorre minutos depois da divulgação do depoimento do ex-ministro Sergio Moro, em que ele recomenda que algumas autoridades públicas, inclusive os ministros militares, sejam ouvidos sobre a suposta interferência de Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

 

Caso as partes não prestem depoimentos de forma voluntária, em data e local a serem marcados, Celso de Mello impôs a medida de condução coercitiva para garantir as oitivas autorizadas.

Celso de Mello também autorizou a entrega de gravação de reunião em que os ministros testemunharam ameaça de Bolsonaro contra Moro. O ministro do STF também suspendeu o sigilo do inquérito.