‘Pacheco será o candidato do PSD à Presidência’, diz Kassab.

242

O presidente do PSD, Gilberto Kassab, confirmou que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), vai ser o candidato do partido à Presidência da República nas eleições de 2022. “O Rodrigo Pacheco vai ser o nosso candidato à Presidência da República”, garantiu duranteo ato de filiação do senador mineiro ao partido, nesta quarta-feira (27), em Brasília.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, acompanhado do presidente do PSD, Gilberto Kassab, nesta quarta-feira, 27 de outubro, durante cerimônia de filiação ao PSD

O nome de Pacheco é ventilado há meses na disputa presidencial, mas é a primeira vez que a candidtura é admitida. O senador pretende disputar como um nome da terceira via, na tentativa de quebrar a concentração de votos entre o presidente Jair Bolsonaro e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições de 2022.

Último a discursar, Pacheco não tocou diretamente no assunto. Falou apenas que o Brasil vive “um dos momentos mais difíceis de toda a história” e que “desafios precisam ser enfrentados e solucionados”. Citou “desafios sociais e no mercado de trabalho, na área ambiental, na saúde, na educação, na produção de energia, e agora também o desafio da fome, um flagelo inaceitável que tem castigado tantos e tantos brasileiros, e isso num país tão rico como o nosso”.

O presidente do Senado também falou em união e diálogo. “Já passou da hora de voltar ao diálogo, de retomar o equilíbrio, o desenvolvimento e a paz. Somente através da união de esforços dos agentes públicos é que poderemos fazer respeitar a Constituição, garantindo dignidade, trabalho, moradia, segurança, saúde e educação para a nossa população”, destacou.

Em todo tempo, inclusive nos discursos, o evento de filiação apelou à história do ex-presidente Juscelino Kubitschek. Foi realizado no memorial JK, em Brasília, um museu construído em homenagem ao último mineiro eleito ao Palácio do Planalto. Ao fundo do palco, duas fotos de JK eram exibidas atrás das autoridades. A neta do fundador de Brasília, Anna Christina Kubitschek, que hoje preside o Memorial JK, esteve presente.

O senador mineiro Antonio Anastasia (PSD), no discurso, foi o único que insinuou o desejo de ter Pacheco na corrida presidencial no próximo ano antes da cofirmação de Kassab. “Quem será que no futuro próximo levará os ideias de JK à Presidência da República? Essa pergunta está aí nas nossas mentes. E o simbolismo desse evento se faz aqui no ambiente de JK, que denominou Brasília a capital da esperança. Essa esperança que nós depositamos nos seus ombros”, disse a Pacheco.Rodrigo Pacheco anuncia oficialmente sua filiação ao PSD | Poder360

O evento foi repleto de autoridades do PSD e de outros partidos, além dos outros dois senadores mineiros que também pertencem à legenda, Anastasia e Carlos Viana. Marcaram presença, ainda, o prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil (PSD) e o presidente da Assembleia Legislativa de MG, deputado estadual Agostinho Patrus (PV).

JORNAL O TEMPO