Polícia prende 24 em operação de combate a homicídios em BH; suspeito de matar garota de 13 anos está entre detidos.

100

Um homem suspeito de matar uma adolescente de 13 anos no bairro Xodó Marize, na Região de Venda Nova, em Belo Horizonte foi preso pela Polícia Civil. Ele está entre os 24 detidos pela operação Animus Necandi, realizada nesta sexta-feira (17) para combater homicídios na capital.

Além das prisões, 27 mandados de busca e apreensão foram cumpridos. Segundo a delegada Letícia Gamboge, mais de R$ 5 mil, drogas, uma arma, um carregador de submetralhadora e um carro roubado foram encontrados.

Arma apreendida na operação policial. — Foto: PCMG / Divulgação

Ao todo, cerca de 130 policiais participaram da operação que teve alvos em Belo Horizonte, Brumadinho, Francisco Sá, Ouro Preto, Ribeirão das Neves e Santa Luzia.

De acordo com o delegado Domênico Rocha, o homem suspeito de envolvimento na morte da adolescente foi preso em casa, na Região de Venda Nova. O crime aconteceu no dia 20 de novembro, quando a garota estava em uma lanchonete e foi baleada na cabeça.

Dinheiro apreendido na operação policial. — Foto: PCMG / Divulgação

Ela chegou a ficar internada, mas morreu dias depois. O alvo do crime, que teve como motivação um desentendimento, não foi atingido.

“Esse autor que foi preso hoje tem 27 anos. Ele tem passagem por porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa, bem como por tráfico de drogas. (…) Ele resistiu, tentou evadir, saiu correndo pelos fundos do imóvel, mas a estratégia táticas policial foi eficiente”, disse.

Além desse suspeito, outras duas pessoas já haviam sido detidas. Um quarto homem que teria participado do homicídio foi assassinado durante as investigações.

Mortes ligadas ao tráfico

As investigações de um triplo homicídio também resultou em quatro prisões na operação. O crime, que aconteceu em janeiro deste ano na Região do Barreiro, também deixou um ferido.

O trio foi executado próximo à linha do trem que margeia a Avenida Tereza Cristina, no bairro Átila de Paiva. Segundo o delegado Alexandre Fonseca, o alvo dos disparos era uma das vítimas, que era gerente do tráfico. O crime seria uma retaliação pela morte um morador idoso da Vila Santa Rita.

De acordo com Fonseca, três dos quatro suspeitos já estavam detidos, mas novos mandados de prisão foram cumpridos contra eles. Agora as investigações desse caso seguem para chegar ao mandante do crime.

Outras três pessoas foram presas por causa de um assassinato que aconteceu em maio de 2020, no bairro Vista do Sol, na Região Nordeste. Segundo as investigações, o chefe do grupo que atuava no tráfico local teria ordenado mortes de integrantes da própria gangue.

Além do homem apontado como mandante e chefe da gangue, foram cumpridos mandados de prisão contra o suspeito de ser o executor do crime e contra um homem que teria tentado matar uma testemunha.

Outro caso relacionado ao tráfico de drogas motivou quatro prisões aconteceu em 16 de agosto. Os suspeitos teriam envolvimento com um assassinato na Vila Corumbiara, na Região do Barreiro. A vítima foi assassinada quando saía de um bar, sendo atingida por quatro tiros e ainda golpeada com uma pedra na cabeça.

G1 MG