Minas estuda reduzir intervalo de dose de reforço contra a Covid para 4 meses.

252

Minas Gerais estuda a possibilidade de reduzir a aplicação da dose de reforço contra a Covid-19 para quatro meses. Atualmente, o intervalo é de cinco meses. A informação é do secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti.

Conforme o gestor, a estratégia pode ser adotada no território mineiro para impedir novos surtos provocados pelo vírus, especialmente por causa das novas variantes, como a ômicron

“Estamos discutindo se reduz o tempo do reforço para quatro meses. Se ômicron confirmar com reforço muito diferente, talvez essa decisão seja tomada sem esperar o Ministério da Saúde”, declarou o secretário nesta segunda-feira (13).

Atualmente, Minas tem o menor número de internações e mortes pela Covid, e a intenção do Estado é não deixar que a doença volte a se alastrar entre a população. A pandemia é considerada “controlada” no Estado, conforme destacou o secretário, graças à vacinação em massa. “Não tem motivo para não se vacinar”, frisou.

Números da vacinação em Minas

Conforme o painel Vacinômetro, Minas aplicou 2.108.190 doses de reforço. Além disso, o levantamento revela que 91,25% da população com mais de 12 anos recebeu a primeira dose, e 81,31% dos moradores alvos da campanha completaram o esquema de imunização.

JORNAL O TEMPO