Suspeito de assassinar ex na frente da filha de 3 anos é preso em Itabira, na Região Central de MG.

173

O suspeito de matar a ex-companheira na frente da filha de três anos foi preso na madrugada desta quinta-feira (14) em Itabira, na Região Central do estado. De acordo com a Polícia Civil, por volta das 4h30, Francisco Gergley Gonçalves Bezerra, de 30 anos, se apresentou ao Batalhão da Polícia Militar e foi encaminhado para a Delegacia de Plantão.

Segundo o boletim de ocorrência, Rayssa Aparecida Ferreira de Araújo saiu noite da última terça-feira (12) para levar a filha ao pronto-atendimento do Hospital Municipal.

Em depoimento, o suspeito informou que acompanhava a família durante a consulta e confessou que matou a vítima por ciúme, após ver mensagens no celular dela.

“No caminho de volta para a residência, a discussão se acalorou. O autor conduziu o carro para um lugar ermo e passou a agredir a vítima. Neste instante, os dois caíram para fora o veículo e o ele começou a esganar a mulher. Depois, pegou um pedra de desferiu alguns golpes na região de seu rosto, deixando o local em seguida”, informou o delegado responsável pelo caso, Helton Cota.
A Polícia Civil investiga morte de jovem em Itabira
A Polícia Civil investiga morte de jovem em Itabira

Rayssa Aparecida foi encontrada em uma estrada vicinal da cidade, na última quarta-feira (13). Ainda, segundo a instituição, exames apontaram que, após o assassinato, o suspeito passou de carro por cima do corpo da jovem.

Francisco foi encaminhado ao sistema prisional e vai responder por feminicídio consumado.

Ele já teve passagens por tentativa de homicídio contra uma ex-companheira em janeiro de 2016, quando tentou atingir a vítima com golpes de faca.

Relembre o caso

Rayssa Araújo, de 18 anos, foi encontrada morta com ferimentos na cabeça — Foto: Reprodução/Redes Sociais
O corpo de uma jovem, de 18 anos, foi encontrado em uma estrada vicinal de Itabira. Testemunhas que passaram pelo local chamaram a polícia na madrugada desta quarta-feira (13). O suspeito de cometer o homicídio é o ex-companheiro dela.

Rayssa Araújo, de 18 anos, foi encontrada morta com ferimentos na cabeça — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Segundo o boletim de ocorrência, Rayssa Aparecida Ferreira de Araújo saiu na noite da última terça-feira (12) para levar a filha, de 3 anos, ao pronto-atendimento do Hospital Municipal. Francisco Gergley Gonçalves Bezerra, de 30 anos, é o pai da menina e ex-companheiro de Rayssa.

Por volta das 23h, as avós da criança entraram em contato com Rayssa e perguntaram sobre o estado de saúde da menina. A jovem informou que aguardava o resultado de exames, mas que tudo corria bem.

Horas depois, já na madrugada de quarta-feira (13), o irmão do suspeito acordou com uma movimentação estranha na casa onde a família mora. Percebeu que Francisco havia chegado em casa com a sobrinha no carro da mãe deles. O homem saiu sozinho na sequência, desta vez, usando a própria motocicleta.

Desconfiado de algum problema, o rapaz foi até o carro da mãe e percebeu que o veículo estava com a frente e o interior sujos de terra. Ele abordou a dona do carro, que resolveu ligar para a família da vítima.

Sem contato com Rayssa, os parentes começaram a ficar preocupados. Foram até o endereço do suspeito e acionaram a polícia. Contaram que a jovem estava desaparecida desde que saiu para levar a filha ao hospital. A criança foi com uma tia, irmã da vítima, para a casa da avó materna.

A menina contou para a tia que o pai havia agredido a mãe e deixado a vítima em um lugar escuro. A mulher repassou a informação para a polícia, que passou a fazer buscas na região. Pouco tempo depois, a PM recebe uma denúncia sobre um corpo de uma mulher abandonado na estrada.

O pai da vítima esteve no local do crime e reconheceu Rayssa. Conforme o registro do boletim de ocorrência, ela estava com ferimentos na cabeça, provavelmente originados por golpes de pedra. Além disso, ela estava com o rosto e as mãos sujas de sangue.

Testemunhas contaram que houve um desentendimento entre o casal no pronto atendimento. A hipótese é de que o homem tenha ficado nervoso ao ver algumas mensagens no celular da ex. Eles estavam separados havia 15 dias.

Francisco já tem passagens por tentativa de homicídio contra uma ex-companheira em janeiro de 2016, quando tentou atingir a vítima com golpes de faca. Apesar disso, não há informações sobre mandados de prisão contra ele.

A polícia tentou localizar o suspeito em endereços de parentes e amigos dele. Um dos locais fica na cidade vizinha de Nova Era, também na Região Central.

A perícia recolheu o celular da vítima e outros dois aparelhos que pertencem ao suspeito. Uma blusa de frio encontrada dentro do carro também foi apreendida. O material foi levado para a delegacia.

A Polícia Civil investiga o crime.

G1 MG