TikTok aciona Justiça dos EUA contra bloqueio do app no país, diz agência

755
Aplicativo será bloqueado no domingo
Deve vender a operação até novembro

Representantes do TikTok pediram à Justiça dos EUA que impeça o bloqueio do aplicativo no país, determinado pelo governo de Donald Trump. Segundo a Reuters, os documentos foram protocolados em 1 tribunal federal de Washington na noite dessa 6ª feira (18.set.2020).

A partir da noite de domingo (20.set.2020), aplicativos chineses TikTok e WeChat não poderão mais ser baixados em lojas como Apple Store e Play Store. O TikTok poderá ser utilizado nos EUA até 12 de novembro para os usuários que já possuem a rede social instalada no celular.

Segundo Trump, a medida ocorre para assegurar a segurança nacional, dos dados dos usuários e da privacidade dos cidadãos. Também citou supostas ameaças do Partido Comunista da China.

A ByteDance alegou que a proibição é feita por “razões políticas” e que “destruiria irreversivelmente os negócios da TikTok nos EUA”. A empresa chinesa argumenta que Donald Trump excedeu seu poder de autoridade ao ordenar o bloqueio do aplicativo.

Trump determinou em 14 de agosto que a ByteDance se desfizesse das operações no país em 90 dias. De acordo com o presidente norte-americano, o Cfius (Comitê de Investimento Estrangeiro nos EUA) concluiu que havia “evidências confiáveis” de que a ByteDance poderia agir para prejudicar a segurança dos Estados Unidos.

A empresa chinesa firmou em 13 de setembro parceria com a Oracle para suas operações nos EUA depois de rejeitar uma oferta da Microsoft para assumir o controle das operações da empresa no país.

Os termos da parceria firmada entre o app chinês e a multinacional norte-americana ainda não foram definidos. A ByteDance indicou que a Oracle seria sua “parceira de tecnologia”, mas não há informações se isso significa que a companhia também terá participação majoritária no aplicativo, como deseja o governo norte-americano.

Fonte: Poder 360