Acordo com a Vale é aprovado por 29,7% da população de Minas;

183

Quase 60% dos mineiros sabem do termo firmado com a mineradora, e 31% o acham ruim. Maioria, no entanto, afirma que trato não influencia definição de voto para 2022;

Brumadinho

Quase 60% dos mineiros têm conhecimento do acordo de R$ 37,6 bilhões fechado pelo governo de Minas com a mineradora Vale como forma de reparação pelos danos causados pelo rompimento da barragem em Brumadinho.

Porém, a pesquisa DATATEMPO mostra que os mineiros estão divididos em relação à avaliação que fazem do acordo: 29,7% consideram que o termo de reparação firmado é muito bom ou bom. Já 30,1% avaliam que o acordo foi regular, e 31% acham que ele é ruim ou muito ruim. Não souberam ou não responderam 9,2%. “Há uma mescla de sentimentos sobre o resultado do acordo feito com a Vale”, afirma a pesquisadora do DATATEMPO Audrey Dias.

A barragem da mina de Córrego do Feijão em Brumadinho rompeu-se em janeiro de 2019, no primeiro mês do governo de Romeu Zema (Novo). O governador e sua equipe, em conjunto com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), o Ministério Público Federal (MPF) e a Defensoria Pública de Minas Gerais (MPMG), negociaram uma indenização, até que um acordo foi anunciado, em fevereiro deste ano.

Apesar do papel central do governo de Minas durante todo o processo, 63,2% dos entrevistados disseram que saber da existência do acordo com a Vale não faria diferença na hora de decidir se votariam ou não em Zema para reelegê-lo.

JORNAL O TEMPO