Dentista é morto a golpes de machado em Conselheiro Lafaiete; dois suspeitos são presos.

329

De acordo com depoimento de um dos suspeitos, a vítima foi atingida na cabeça sete vezes.

O dentista José Santa Clara Miranda, de 61 anos, foi assassinado a golpes de machado em Conselheiro Lafaiete, na Região Central de Minas Gerais, na madrugada desta segunda-feira (22). Dois suspeitos foram presos.

De acordo com o boletim de ocorrência, policiais militares em uma viatura avistaram Fabiano Miguel da Silva, de 28 anos, conhecido como Doidinho, que, ao perceber a presença deles, demonstrou nervosismo. Durante a abordagem, no km 2 da rodovia AMG-405, foram localizados com o suspeito um tablete e uma bucha de maconha.

O homem disse aos PMs que tinha matado Zezinho dentro de casa e que ele era um dentista muito conhecido na cidade.

O suspeito afirmou aos policiais que trabalhou na casa da vítima, não recebeu por um serviço e ainda era ameaçado. Falou que foi a casa do dentista em companhia de Diego Henrique Nascimento Adriano, de 25 anos, conhecido como Neguinho, para fazerem a cobrança da dívida e, se necessário, matá-lo.

Fabiano contou que, na madrugada desta segunda, por volta das 2h, chegou a casa, que estava aberta. Ele entrou, pegou um machado, foi até o quarto de José e o acordou. Depois o golpeou quatro vezes na cabeça.

Com o dentista caído no chão, agonizando, Fabiano disse que o atingiu mais duas vezes e o cobriu com um cobertor.

Segundo o suspeito, Diego ficou do lado de fora. Fabiano falou que, após atacar José, chamou o comparsa e deu um último golpe no dentista, que ainda agonizava.

Fabiano também contou aos policiais que roubou da vítima algumas buchas de maconha, um tênis, uma mochila de couro com vários objetos dentro e R$ 25.

Os dois homens fugiram em um Gol de cor preta, de propriedade de José, que foi dirigido por Diego até o bairro Nossa Senhora da Guia, onde o combustível acabou.

Fabiano continuou a fuga a pé por uma estrada de terra no sentido à cidade de Santana dos Montes, e Diego foi para casa, onde ele foi preso. Ele falou à polícia que foi convidado por Fabiano para irem até a casa do dentista para cobrar uma dívida, que Fabiano levaria algo de valor e que mataria a vítima caso ela reagisse.

Os suspeitos foram encaminhados ao posto da PM para registro do boletim de ocorrência e depois à Delegacia de Polícia Civil.

A delegada Elenita Pyramo da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoas em Conselheiro Lafaiete informou que as hipóteses de roubo e latrocínio são investigadas e que os dois suspeitos foram presos em flagrante.

G1 MG