Presidente da Petrobras faz relação entre ovo e combustível para explicar preços.

157

Silva e Luna comparou valores em regiões de difícil logística no país; senador rebatou afirmando que ‘não existe monopólio de galinha’

O presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, usou uma comparação peculiar para justificar o alto preço dos combustíveis em cidades de difícil acesso em todas as regiões do Brasil. Em locais que exigem grande logística, o litro da gasolina já custa R$ 8, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Ele lembrou de quando esteve na Câmara dos Deputados para falar sobre o alto preço de combustíveis e foi questionado por um deputado da região Norte do país. “Na época foi dito que o litro de gasolina estava R$ 8. Eu comprei ovo nessas regiões a R$ 5 a unidade, nunca achei que a responsabilidade era da galinha”, relacionou.

“O país é um continente, tem uma logística muito complexa e chegar nesses determinados locais com combustível barato é difícil. O preço da Petrobras é o mesmo, mas, sabendo de toda essa logística, todo aquele que investe em transporte paga um preço muito caro”, completou o raciocínio.

A fala chamou a atenção do presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Otto Alencar (PSD-BA), que comandou audiência pública para ouvir Silva e Luna sobre os aumentos dos combustíveis.

“Discordei da comparação que Vossa Senhoria fez entre o ovo e o litro de combustível, porque não existe monopólio de galinha no Brasil. Todo mundo produz galinha e produz ovo. Então é uma comparação que não muito feliz”, disse.

Mais cedo, o presidente da Petrobras negou que a estatal atue em monopólio do mercado. Segundo ele, o consumidor tem a opção de comprar outros tipos de combustível e gasolina de outras empresas além da Petrobras para enfrentar os altos valores, apesar de, muitas vezes, desconhecer o direito.

JORNAL O TEMPO