PM acusado de matar homem com cassetete e chutes é condenado a 1 ano e 6 meses de prisão em regime aberto.

121

Um cabo da Polícia Militar de Minas Gerais acusado de matar um homem de 23 anos em Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foi condenado a um ano e seis meses de detenção em regime aberto pelo crime. Ele foi julgado pelo Tribunal do Júri, na capital, nesta terça-feira (16).

Os jurados – seis mulheres e um homem – decidiram que o réu não agiu com intenção de matar e acolheram a tese de homicídio culposo. O promotor de Justiça, Christian Lúcio da Silva, disse que vai recorrer.

O Ministério Público de Minas Gerais tinha denunciado o policial, Weverton Santos Elias de Paula, por homicídio qualificado por motivo fútil e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, identificada como Dener de Oliveira Santos. A denúncia não deixa clara a motivação do militar.

O crime ocorreu em 4 de fevereiro de 2018, quando Dener participava de uma festa de pré-Carnaval, no bairro Nações Unidas.

Imagens registradas por câmeras de segurança mostram que ele estava andando com um amigo, na Rua Inglaterra, quando uma viatura da Polícia Militar para, e o cabo desembarca e o agride com golpes de cassetete. Dener cai, e o policial ainda chuta a cabeça dele.

O militar está solto. Em interrogatório, ele disse que não viu que tinha acertado a cabeça da vítima – pensou que tinha atingido os braços.

g1 entrou em contato com a Polícia Militar para saber a situação atual do cabo na corporação e se ele foi investigado internamente e aguarda retorno. No portal da Transparência do governo, ele permanece como servidor ativo.

G1 MG