Prefeitura de Belo Horizonte abre edital de concessão de áreas do Parque das Mangabeiras.

229

Objetivo é investir em melhorias e garantir preservação ambiental.

Parque das Mangabeiras, Belo Horizonte, cartão-postal, turismo, passeios, parques, Serra do Curral — Foto: Cristina Moreno de Castro / G1

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) lançou um edital de concessão do uso por tempo determinado de algumas áreas do Parque das Mangabeiras, na Região Centro-Sul. A publicação foi feita no Diário Oficial do Município (DOM) e a consulta pode ser acessada no link.

O objetivo é investir em melhorias e garantir a preservação de um dos patrimônios ambientais mais importantes da cidade.

O processo – resultado de parceria entre a Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FPMZB) e a PBH – quer investimentos para requalificação de áreas de uso mais usadas pelos visitantes como o platô inferior do estacionamento, o pavilhão da praça das águas, o parque esportivo e a ciranda de brinquedos.

Todas as intervenções têm que respeitar as diretrizes de conservação ambiental constantes no Plano de Manejo já aprovado para o local.

Patrimônio cultural de Belo Horizonte, o parque conserva em sua área, de mais de 2,5 milhões de m², 59 nascentes do Córrego da Serra, que integra a Bacia do Rio São Francisco. Além da vegetação natural, tem áreas de convivência, lazer e de prática esportiva e que atualmente demandam melhorias.

O concessionário terá que fazer investimentos obrigatórios na reforma e requalificação dos espaços, oferecendo melhor estrutura de apoio e serviços, especialmente em relação a banheiros, vestiários, gastronomia e esporte.

A proposta prevê que o pavilhão da praça das águas, atualmente utilizado para atividades administrativas da FPMZB, seja convertido em um espaço com oferta de serviços de alimentação, novos banheiros com fraldários e outros serviços de apoio ao visitante.

Já no parque esportivo, a proposta é que parte da área seja reformada e outra seja reconstruída, de forma a oferecer futebol society, basquete 3×3, quadras de areia para a prática de beach tennis, vôlei de praia e futevôlei, além de uma parede de escalada. Vestiários e setor administrativo também deverão ser reformados.

Já na Ciranda dos Brinquedos, deverá ter a construção de novos banheiros com fraldário. No estacionamento estão previstos investimentos em controle de acesso e sinalização.

A concessionária ficará, ainda, responsável pela conservação, manutenção e limpeza de todas as áreas. Em contrapartida, ela poderá ganhar recursos financeiros por meio do aluguel de quadras esportivas, aluguel ou exploração direta dos espaços comerciais dentro do pavilhão e da cobrança pelo estacionamento. São esses recursos que permitirão que os investimentos, custos e despesas administrativas sejam 100% bancados pela concessionária, ou seja, sem onerar os cofres públicos.

Vale lembrar que o acesso ao parque permanecerá gratuito, assim como o uso da pista de skate street half pipe. Está previsto no processo a obrigatoriedade de que ao menos dois dias da semana sejam reservados para acesso gratuito de alunos de escolas públicas municipais às quadras do parque esportivo.

G1 MG