109 anos da AD no Brasil é celebrado em Sessão Solene na Assembleia Legislativa do Pará

647

Pela primeira vez com acesso presencial de público limitado, a Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) realizou na manhã desta segunda-feira (15) a já tradicional sessão solene em homenagem à fundação da Assembleia de Deus de Belém, que amanhã (18) atinge a marca dos 109 anos de sua fundação.

O deputado Raimundo Santos (Patriota) é o autor do decreto legislativo nº 12/2014, que estabeleceu na Assembleia Legislativa a solenidade anual em razão do aniversário de criação da Assembleia de Deus, bem como instituiu no âmbito da Alepa a comenda Medalha do Mérito Evangélico “Daniel Berg e Gunnar Vingren”, nomes dos dois missionários suecos que fundaram em Belém a igreja-mãe da maior denominação pentecostal do País e do mundo. A honraria é normalmente concedida a cidadãos e representantes de entidades ou agremiações que tenham contribuído com ações e serviços para a evangelização na sociedade em atuações expressivas.

 

109 anos da Assembleia de Deus: CGADB convoca fieis para Semana de Oração e Jejum

“HISTÓRICO”

A edição comemorativa desse ano, com o tema “Meus filhos e meus netos terão a mesma fé que eu tenho” foi a primeira do Parlamento no período de flexibilização do distanciamento social, mas cumprindo rigorosamente protocolos de prevenção à pandemia. Foram tomados cuidados técnicos e sanitários específicos, como o distanciamento entre os presentes, uso de máscaras e higienização de mãos com álcool em gel.

A programação foi transmitida pela TV Alepa, Rádio Web Alepa, TV Boas Novas e na página do parlamentar no Facebook entrou para a história como a primeira a ocorrer de forma presencial no período de flexibilização da pandemia do novo coronavírus.

“É um momento histórico, porque sentiremos a partir daqui a possibilidade de realizar mais reuniões presenciais, claro que tomando os devidos cuidados, como fizemos agora”, disse Raimundo Santos, enaltecendo o evento desta segunda-feira. “A Assembleia de Deus tem uma presença absolutamente participativa e marcante na sociedade, daí ser merecido esse reconhecimento público todos os anos”, disse ele.

VEJA TAMBÉM
“Novo tempo de resgate da história da Assembleia de Deus”, diz pastor Ivan Bastos ao se desligar da CGADB

A sessão teve a presença de autoridades eclesiásticas como a do presidente da igreja, Samuel Câmara, e Philipe Câmara, pastor do templo central, a igreja-mãe, e o secretário adjunto de Estado de Articulação da Cidadania, Raimundo Santos Júnior, que representou o governo do Pará. Os vereadores de Belém Marciel Manão e Sargento Silvano Oliveira prestigiaram o evento, entre outros convidados.

Formado por várias gerações ao longo de 93 anos, o coral da Assembleia de Deus, sob a regência do maestro Marcos Matos, com número de integrantes reduzido (participaram apenas dez de um total de sessenta estiveram presentes), fez exibição com cânticos que sensibilizaram o público, o qual teve o acesso restrito, cumprindo as normativas de prevenção estabelecida pelos órgãos de saúde.

Houve a exibição de vídeos com diversas autoridades manifestando congratulações pela data comemorativa e mostrando o histórico de desenvolvimento e as diversas ações sociais e espirituais da Assembleia de Deus de Belém, que originou a maior agremiação pentecostal do mundo.

Na presidência do evento, Raimundo Santos destacou a importância da igreja no Estado e fez um pronunciamento emocionado acerca da família e da aproximação com Deus, fato que ficou mais evidente com a ameaça da Covid-19. “Nunca as pessoas buscaram tanto a Deus como nessa pandemia”, observou.

“Dinheiro não resolveu, riqueza não resolveu, ciência não resolveu, poder político não resolveu – mas o Evangelho de Cristo resolve, é a única esperança, não apenas para essa vida, mas para a vida eterna”, afirmou ele. Na sua opinião, o título dado à sessão, usado como lema na Assembleia de Deus, “não é só profético em seu enunciado, mas é uma realidade profética”.

Samuel Câmara parabenizou o parlamentar, a quem denominou de “nosso pastor na Assembleia Legislativa, o mais entusiasmado”. Ele afirmou que a igreja “é um movimento, um sopro de Deus”, e que “não tem dono”. O pastor Philipe Câmara complementou: “A Assembleia é do povo”, resumiu.

VEJA TAMBÉM
Assembleia Convencional da CADB acontece de 16 a 18 de junho em Belém

Raimundo Santos Júnior, que representou o Poder Executivo, afirmou que a Assembleia é uma igreja que “de joelhos alcança os céus”. Ele citou as atividades sociais como na entrega de casas a pessoas carentes, dando assistência a quem tem fome ou na captação de leite materno, entre outros serviços públicos de destaque.

Fonte:JM Notícia